sábado, 23 de julho de 2011

Um banho de emoções



Ligo o chuveiro e com o pé esquerdo experimento a temperatura que para a minha perplexidade está do jeito que gosto, largo a toalha em cima do vaso sanitário e passo para debaixo do chuveiro. Junto com as gotas que chegam ao meu corpo todos os pensamentos que reprimi até esse momento se livram das correntes imaginárias que lhes coloquei.
Foi um dia comum, café-da-manhã, escola, almoço com os amigos, curso, fofoca com a mamãe e o jantar em família. Todo o momento meus risos foram superficiais por está tão pensativa porém me descobri uma ótima atriz pois ninguém percebeu se quer alguma coisa.
Meu cabelo estava começando a cair nos meus olhos e boca mas a única coisa que via era a sua imagem ao me dizer que estava apaixonado.
- Não sei como dizer isso mas estou apaixonado. – seus olhos azuis que estava a fitar de repente se tornou quase insuportável de manter contato
- Você quer conselho? Porque se quer eu sou péssima com relacionamentos e é melhor você resolver isso sozinho e depois me contar ou melhor nem me conte eu vejo quando seu status de relacionamento mudar no facebook. – geralmente já falo muito mas quando fico nervosa isso se torna ainda mais insuportável
- Por que está nervosa? E se fosse você faria a pergunta “por que você não fala para ela”.
- Por que você não fala para ela?
- Estou dizendo. – ele abriu um sorriso, aquele sorriso que me faz sorrir junto e pensar em como seria um desse numa criança
Bateram na porta, era meu irmão reclamando como sempre mas esse é o papel dele. Respondi algo só para ele me deixar em paz e consequentemente o vapor me deu um presente o coração que havia feito no box à alguns dias atrás e mais pensamentos que agora se misturavam com sonhos do futuro.

Um comentário: